Author Archives: admin

Educação cooperativa 2019

Atualização profissional e pessoal: uma condição para alcançar seus objetivos!

Inscrições abertas para o Programa Educação Cooperativa, uma parceria entre Coplana e Sescoop/SP.

Conhecimento de impacto para seus negócios, seu trabalho e sua vida!

Aulas no Auditório da Socicana

  • Rua José Mazzi, 1450
  • Vila Garavello, Guariba/SP
  • Sempre das 8h às 17h

Inscrições gratuitas

  • Podem se inscrever cooperados, jovens cooperados, esposas de cooperados, filhos, funcionários da administração da fazenda.
  • As inscrições se encerram sempre 10 dias antes da realização de cada curso.
  • As vagas são limitadas e podem se esgotar com antecedência.

Termo de compromisso

  • No ato da inscrição, pelo site da Cooperativa, é necessário concordar com o Termo de Compromisso referente ao comparecimento às aulas.
  • Em caso do não comparecimento, a Cooperativa reserva-se o direito de cobrar multa do inscrito. Ressalta-se que a inscrição somente será válida se o interessado clicar em “Aceitar Termo de Compromisso”.

Contatos para mais informações

  • (16) 3251-9233 – Tamíris
  • (16) 3251-9285 – Pedro

JORNADA EMOCIONAL

  • Autoconhecimento – necessidades e valores, objetivo e foco, canais sensoriais • Autocontrole – tempo racional e emocional – porque as pessoas reagem de formas diferentes a mensagens idênticas? • Empatia – resiliência, comunicação empática e assertiva, escuta empática • Flexibilidade – feedback, administração de conflitos e alinhamento de valores • Habilidade social – ética e valores, política e sustentabilidade, rapport.

25 e 26 de abril – 16 horas de duração

GESTÃO DO TEMPO

  • Por que administrar o tempo? • A gestão do tempo aumentando a produtividade no trabalho • Controlando seu tempo • Administração por objetivos • Gestão do tempo e redução do estresse • Alguns passos para gerenciar seu tempo com maior eficácia • Ferramentas de gestão do tempo • Erros e falhas na gestão do tempo.

30 de maio – 8 horas de duração

TRABALHO SOB PRESSÃO

  • Como manter a calma • Solução de problemas – alternativa mais comum • Desafios – como enfrentá-los com sucesso • Utilização do tempo – foco no alcance de objetivos • Controle do estresse • Exercício da reflexão – pensar antes de fazer • Qualidade de vida – mantendo as condições pessoais e profissionais.

31 de maio – 8 horas de duração

TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO

  • Importância e etapas da negociação • Os cinco resultados da negociação • A arte de negociar • Assertividade 
  • Concessões • Comportamento e estilo de negociação • Ganha – ganha • Estratégias e táticas para uma negociação bem-sucedida • Postura do negociador.

27 de junho – 8 horas de duração

CUSTOS E ORÇAMENTO

  • Visão Geral do orçamento • Planejamento e orçamento Estratégico • Planejamento e controle orçamentário • Mecanismos orçamentários • Classificação de custos e despesas • Métodos de custeio • Ponto de equilíbrio 
  • Retorno de investimento • Formação de preço • Fluxo de caixa projetado • Planejamento e controles • Comparativo: orçado x realizado.

28 de junho – 8 horas de duração

LIDERANÇA PARA RESULTADOS

  • Conceitos de líder e principais habilidades • Gestão de resultados na cooperativa  Estabelecimento de metas  O processo decisório do líder  A delegação do líder  O perfil do líder moderno  A liderança como fator de sucesso na obtenção de resultados positivos  Eficácia, eficiência e efetividade  Automotivação e inteligência emocional.

25 e 26 de julho – 16 horas de duração

COMUNICAÇÃO ASSERTIVA

  • Vícios de linguagem • Atitudes adequadas e inadequadas • O processo de comunicação • Canais de comunicação • Distorções e barreiras no processo de comunicação • Percepção e modelos mentais • Estilos de comunicação e seus impactos • Comunicação escrita • Comunicação telefônica • Comunicação assertiva • Componentes do discurso – gestos, tom, volume, etc. • Como lidar com posturas agressivas, passivas e assertivas • Como dar feedback • Como ter foco em reuniões.

29 e 30 de agosto – 16 horas de duração

COACHING E FEEDBACK

  • O líder coach • Os contextos de coaching • O relacionamento de coaching na prática • Princípios e práticas de coaching • O processo de comunicação • Autoconhecimento e feedback • Exposição e feedback • Finalidade do feedback • Tipos de feedback.

19 e 20 de setembro – 16 horas de duração

CURSO COMO FALAR EM PÚBLICO

  • Características de uma boa apresentação • Timidez e medo de falar • Como lidar com o medo • Processo de comunicação • Aparência, postura, movimentação, expressões faciais, gestos • Articulação da fala, ritmo, entonação da voz, ênfase, ampliação do vocabulário, vícios de linguagem, gramática para comunicação oral, objetividade • Interpelação e argumentação • Etapas da apresentação, uso de recursos audiovisuais, formas de tornar o discurso mais atraente • Ações perante as diferentes reações da plateia, preparação para a fala de improviso.

24 e 25 de outubro – 16 horas de duração

Coplana realiza reunião sobre Seguro Agrícola para amendoim

A Coplana, com a participação do Núcleo de Negócios Amendoim, reuniu, no dia 3 de junho, produtores da cultura para apresentar a proposta da ValleAgro, representante do grupo Fairfax Brasil, sobre o seguro da produção de amendoim. Aloísio Góis, da ValleAgro, explicou como funciona o seguro e foi sabatinado pelos cooperados e direção da Cooperativa, sobre os benefícios e funcionamento.

A produtividade segurada do plantio à colheita, segundo Góis, oferece suporte para as perdas de produção causadas pelas oscilações climáticas. “A indenização é simples e rápida, conforme a diferença entre a produtividade garantida e a produtividade obtida na lavoura.” Ele explicou que a produtividade da lavoura está protegida contra chuva excessiva, geada, granizo, incêndio, raio, seca, tromba d’água, ventos fortes e ventos frios.

Góis argumentou que os diferenciais de sua proposta são a possibilidade de escolha do nível de cobertura mais adequado; cobertura de replantio sem custo adicional ao produtor, sem carência e sem franquia (em casos de chuva excessiva, granizo e tromba d’água); taxas individuais para negociações coletivas, grupos de produtores ou cooperativas; e atendimento personalizado.

O sinistro, segundo ele, deve seguir alguns preceitos: qualquer evento que possa caracterizar prejuízos à lavoura deve ser comunicado imediatamente • o produtor deve procurar a orientação de seu corretor sobre os procedimentos a serem realizados • deve, ainda, comunicar o início da colheita da área sempre com antecedência mínima de 15 dias • e deve, por fim, sempre aguardar a inspeção antes de realizar a colheita da área.

 

 

O coordenador do Núcleo Amendoim, Nilton Souza Junior, contou que a proposta de seguro era uma reivindicação dos produtores, que queriam uma solução para os desafios do clima. “É uma demanda antiga que alinhamos e chegamos em uma opção. Algum tempo atrás não havia nenhuma opção, agora temos pelo menos uma, que não sabemos se é a melhor, mas nos mostra um horizonte. Este seguro é um produto novo, que varia de região para região. Se tivermos subvenção dos governos estadual e federal se torna interessante, mas arcar com todos os custos não é o melhor caminho”, resumiu o coordenador.

A superintendente da Coplana, Mirela Gradim, comenta que há três anos a Cooperativa vem estudando este produto e que até então tinha pouca viabilidade. “Embora ainda não seja o ideal, o produto melhorou e é uma alternativa para quem não via luz no fim do túnel. Sabemos que são necessários ajustes e um aprendizado conjunto entre produtores e seguradora. Importante lembrar que o cooperado pode contratar 30%, 50% da área total e, assim, experimentar o seguro”, concluiu.

 

Para esclarecimentos, entre em contato com
o CAC – Jaboticabal (16) 3209-9000
ou com a corretora ValleAgro (11) 93807-2473

 

Sobre a seguradora

A Fairfax Brasil Seguros Corporativos é uma seguradora multinacional, com experiência em seguros rurais, patrimoniais e de transportes, entre outros. Pertence à Faarfax Financial Holding, que atua desde 1986 no mercado global. Os seguros rurais e de animais, segundo a empresa, são importantes instrumentos de gerenciamento e redução de riscos para o produtor. Devido à grande importância do setor agropecuário no cenário nacional, vários produtos foram desenvolvidos ou se encontram em fase final de aprovação.

Coplana promove confraternização do Dia das Mães, envolvendo a comunidade vizinha à Unidade de Grãos

A Coplana promoveu, no sábado, dia 11 de maio, o “Dia das mães com a vizinhança”. Além da homenagem às mães, a iniciativa foi uma oportunidade de integração com as famílias vizinhas à Unidade de Grãos, em Jaboticabal. Os moradores puderam saber da importância do trabalho realizado pela Cooperativa, como geração de emprego e renda; valorização do produtor rural e do agronegócio; responsabilidade social.

O Núcleo da Mulher marcou presença, pelo seu papel na área de responsabilidade social da Cooperativa. O evento teve ainda a dedicação de colaboradores da matriz, em Guariba, e da Unidade de Grãos. Coordenando as equipes, a comissão organizadora contou com José Luiz Bariani, Gustavo Chioda, Pedro Sgarbosa, Mário Andrade e Roberto Moraes, que falou do resultado. “O objetivo desta ação foi promover a interação com a comunidade do entorno da Coplana. Houve uma grande participação de colaboradores e da vizinhança. O resultado foi muito positivo”, avaliou o gestor de Operações da Unidade de Grãos.

Depois da iniciativa, nossa reportagem entrevistou diversos moradores vizinhos que disseram ter ficado satisfeitos com a ação. Todos com quem conversamos garantiram entender mais sobre o trabalho que é realizado pela Coplana e a importância da Cooperativa para a economia das cidades.

A festa teve a participação do Senac Jaboticabal, com nutricionistas falando sobre as características nutricionais do amendoim e seus benefícios para a saúde; além da equipe da Unimed Jaboticabal, que aferiu a pressão arterial dos participantes do evento e fez a dosagem de glicose. Os participantes puderam fazer degustação do amendoim, e as mães receberam rosas. A festa, realizada na Praça do Jardim Guanabara, contou ainda com carrinho de pipoca, algodão doce, água e suco, além de brinquedos como piscina de bolinhas e escorregador inflável.

Sistema Ocesp faz balanço da participação na Agrishow

 

Público fez degustação do Amendoim Coplana durante a feira.

Vídeo: Divulgação Ocesp

Coplana participa da 14ª edição do Congresso Brasileiro do Cooperativismo

O presidente e o vice-presidente da Coplana, José Antonio Rossato Junior e Bruno Rangel Geraldo Martins, participaram da 14ª edição do Congresso Brasileiro do Cooperativismo (CBC), que aconteceu em Brasília, de 8 a 10 de maio. O evento, realizado no ano em que a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) completa cinco décadas, é considerado o mais importante do setor e propôs desta vez um desafio: planejar e construir, juntos, o futuro que o setor quer para o cooperativismo brasileiro.

“Foram abordados diferentes temas referentes ao cooperativismo atual e ao que se espera para os próximos anos, como modernização das leis cooperativistas, inovações das cooperativas, o que se pode esperar no curto prazo para melhoria das partes comercial, estrutural e de relacionamento com o cooperado. Falamos também sobre a intercooperação, ou seja, o que as cooperativas podem fazer em conjunto para seu desenvolvimento”, comentou Bruno Rangel, lembrando que até questões tecnológicas e de energia foram debatidas. “Particularmente, foi um dos melhores eventos dos quais já participei nos últimos anos. Foi muito interessante e proveitoso. A palestra do Bernardinho também chamou muito a atenção”, disse o vice-presidente da Coplana.

No congresso são tomadas as grandes decisões e definidos os rumos do movimento. A própria OCB foi criada a partir de um consenso durante o 4º CBC, em 1969, e hoje celebra cinco décadas de atuação como representante nacional do cooperativismo. O congresso é a oportunidade de reunir dirigentes de cooperativas, unidades estaduais, além de observadores nacionais e internacionais para, juntos, discutirem os caminhos que o movimento vai percorrer para que o sistema seja reconhecido por sua competitividade, integridade e capacidade de gerar resultados para seus cooperados e sociedade.

 

O 14º CBC contou com diferentes públicos: congressistas (dirigentes de cooperativas e grupo de jovens e mulheres); corpo diretivo (Diretoria Executiva e Colegiada da OCB, presidentes, superintendentes e conselheiros); observadores (convidados do Sistema OCB, academia, organismos internacionais, entidades públicas e privadas); convidados de honra (autoridades nacionais e internacionais); e equipe técnica (colaboradores do Sistema e especialistas).

A abertura aconteceu na manhã do dia 8 de maio e foi seguida do lançamento da Agenda Institucional do Cooperativismo, posse da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop) e pronunciamento de autoridades presentes. Roberto Rodrigues, embaixador da FAO (Food and Agriculture Organization) para o cooperativismo; Ariel Guarco, presidente da Aliança Cooperativa Internacional; e Graciela Fernandez, presidente da ACI Américas, compuseram a mesa redonda.

Na parte da tarde do primeiro dia, a palestra “Cultura da Excelência”, com Bernardinho, motivou os participantes. Outra palestra motivadora foi ministrada na manhã do segundo dia (9/5), por Pedro Calabrez: “Protagonismo e Transformação”. No segundo dia do congresso, foram realizadas, ainda, sessões temáticas para definição das Diretrizes Estratégicas para o Cooperativismo e foi realizado o lançamento de livros do cooperativismo brasileiro. O último dia de congresso (10/5) foi dedicado à sessão plenária.

Fotos: Divulgação Ocesp 

Pint of Science Jaboticabal 2019

“Uma dose de ciência”: esta é a proposta do Pint of Science, que acontece simultaneamente em 24 países e 87 cidades brasileiras, incluindo Jaboticabal, nos dias 20, 21 e 22 de maio, às 19h30.

O maior festival de divulgação de conhecimento científico chegou à cidade no ano passado e foi um sucesso, o que motivou os organizadores a fazerem a edição deste ano em dois locais: no Restaurante Mamma Mia e na Galeria Novo Espaço.

O objetivo do festival é encurtar as distâncias entre o cientista e a sociedade, estabelecendo um canal direto de conversa. Tudo é feito de forma bem descontraída, embora com uma organização bem complexa. Por trás do festival há uma equipe nacional de dez pessoas, sete coordenadores regionais, os coordenadores dos municípios participantes e ainda os coordenadores de cada estabelecimento que recebe o evento. São voluntários envolvidos com a área científica das melhores universidades do País, com o objetivo de explicar para a população como a ciência funciona e quais suas novas descobertas.

O Pint of Science Jaboticabal se consolidou. É promovido com apoio de empresas privadas e com a presença de palestrantes da cidade e de outras regiões do Brasil, todos com algo em comum: são profissionais de excelência em suas áreas.

Programação no restaurante Mamma Mia, a partir das 19h30
Dia 20 de maio

Alexandre Nepomuceno, pesquisador da Embrapa
“Transgênico: mitos e fatos”

Dia 21 de maio
José Otávio Menten, professor da Esalq/USP
“Agrotóxico e sustentabilidade”.

Dia 22 de maio
Pedro Coltro, cirurgião plástico da Faculdade de Medicina da USP (membro da equipe de médicos que fez a separação das gêmeas siamesas unidas pelas cabeças)
“Cirurgia plástica e autoestima”

 

Programação na galeria Novo Espaço, a partir das 19h30
Dia 20 de maio

José Marques Júnior, Rouverson Silva e Diego Siqueira, professores da FCAV/Unesp “Agricultura 4.0”

Dia 21 de maio
Eliane Comoli, professora da Faculdade de Medicina da USP
“Meditação sob o olhar da neurociência”

Dia 22 de maio
Renato Zorzo e Fernando Chueire (médicos nutrólogos) e Carolina Malek (nutricionista), todos do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto
“Estamos comendo direito?”

 

A entrada é gratuita, e o consumo dentro dos bares fica a critério do visitante.

Endereços:
Restaurante Mamma Mia
Rua Rui Barbosa, 181, Jaboticabal/SP

Galeria novo Espaço
Av. Ítalo Poli, 280, Jd. São Marcos I

Palestra em comemoração ao Dia da Mulher discute educação e gentileza nos relacionamentos

Emoção, risos e muito aprendizado: assim foi a tarde do último dia 15 de março, no auditório da Socicana, em Guariba, na palestra “A arte de ser leve”, com a jornalista Leila Ferreira, autora de best-seller de mesmo nome. A iniciativa foi do Núcleo da Mulher da Coplana, pelo Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março.

A superintendente da Cooperativa, Mirela Gradim, abriu o evento, destacando o papel da mulher no agronegócio e agradeceu pela participação de todas. “O encontro foi sensacional com a presença de cooperadas, esposas, filhas e netas de cooperados, além de nossas colaboradoras. Pudemos também contar com a presença de Mônika Bergamaschi, o exemplo da liderança feminina no agro”, destacou Mirela.

As representantes do Núcleo, Danielle Bellodi Baratela, Thais Nucci, e Tatiana Cristina Raiz Bento, apresentaram as ações do Núcleo da Mulher e incentivaram as mulheres presentes a desenvolver um relacionamento ativo com a Cooperativa. 

Uma pausa para diminuir o peso do mundo

Em tom de conversa informal, Leila falou sobre a necessidade do bom humor, destacando o conceito de felicidade como a soma de pequenas alegrias do dia a dia. Relatou sobre seu trabalho como jornalista e, principalmente, como filha. A jornalista enfatizou também o poder da educação e gentileza para melhorar os relacionamentos. 

“As mulheres têm muitas obrigações e pouquíssimas oportunidades de fazer uma pausa: o parar para pensar e parar para sentir. É uma experiência muito rica participar desta reflexão feminina com todas as mulheres aqui presentes e falar do tema leveza, porque o mundo nunca esteve tão pesado. Acho que por isso, nós homens e mulheres, temos que tentar desenvolver mecanismos, estratégias e comportamentos que possam diminuir o peso que carregamos dentro da gente e, assim manter o equilíbrio. As mulheres se cobram muito e, muitas vezes, cobram muito do outro e isso faz a vida pesar mais. Falar das possibilidades da leveza dentro do universo feminino é um desafio muito enriquecedor”, refletiu Leila.

Núcleo da Mulher

Danielle Baratela comentou sobre a palestra e convidou as mulheres para participarem das atividades. “Demos início ao primeiro evento deste ano. No primeiro biênio, tivemos muito sucesso, com muitas iniciativas, e foi bem produtivo. Esperamos para este segundo biênio mais participações.  Hoje, tivemos uma excelente palestra, com uma bagagem muito boa da jornalista Leila Ferreira. Quero agradecer pela presença de todas. Tivemos um grande número de mulheres presentes. Elas estão participando mais e espero que possamos ter mais ainda. A liderança feminina está crescendo”, comentou.

Tatiana também destacou a importância de participar do Núcleo. “É muito interessante esta participação da Mulher no cooperativismo, no agronegócio. Estou no segundo biênio. Meu marido é cooperado, e um segura a mão do outro. Esta ajuda é muito importante e é muito satisfatória. Espero que cada vez mais as mulheres participem e mostrem a força que temos.”

Thais, que começou a participar do Núcleo recentemente, ficou satisfeita com o resultado da palestra. “Foi muito importante, e estou muito feliz em participar do Núcleo. Assumi a propriedade com minhas duas irmãs há 14 anos. A responsabilidade é minha e é muito grande. Comecei no Núcleo pela oportunidade de conhecimento nos negócios.”

O presidente da Coplana, José Antonio Rossato Junior, fez questão de comparecer. Ele agradeceu pela presença de todas as mulheres, das representantes do Núcleo, além de Mônica Bergamaschi e a palestrante, relatando a importância de todos refletirem sobre a data e o papel da mulher na sociedade. Em relação à Cooperativa, destacou a inserção de mulheres em papéis importantes, inclusive na Superintendência, Conselho e nos Núcleos

Em relação à palestra e iniciativa do Núcleo, Mirela Gradim concluiu que o evento atendeu às expectativas. “Esta escolha feita pelo Núcleo da Mulher, ou seja, trazer o tema gentileza para a discussão foi fundamental. Nos dias de hoje, com a correria e a tecnologia, esquecemos de ser gentis e delicados uns com os outros, achando que isto é normal, quando na realidade não é.  A mensagem que ficou para mim é: eu devo ser sempre melhor hoje do que fui ontem com todos à minha volta”, finalizou.

 

Texto e fotos: Poliana Taliberti

Coplana participa da ANUFOOD, feira global de produtos alimentícios

Encontro estande da Coplana: Giovana Nolasco – área de logística da Coplana, Herbert Marner – diretor financeiro da Koelnmesse, Bruno Rangel Geraldo Martins – presidente da Socicana, Tereza Cristina Dias – Ministra da Agricultura, Roberto Rodrigues – ex-ministro da Agricultura e cooperado, Robson Fonseca – gestor de Comércio Exterior da Coplana, José Antonio Rossato Junior – presidente da Coplana, Gustavo Junqueira – Secretário de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, e Cassiano Facchinetti – diretor geral da Koelnmesse.

De 12 a 14 de março, a Coplana marcou presença como expositora, na ANUFOOD Brazil, evento inspirado na Anuga, maior feira de alimentos e bebidas do mundo, que acontece na Alemanha. Esta foi a primeira participação da Coplana na feira, incentivada pela Organização das Cooperativas do Brasil (OCB).

A Koelnmesse, organizadora da ANUFOOD, tem atuação global em diferentes mercados, que garantem uma rede de negócios sustentável. No Brasil, a feira foi realizada em parceria com a FGV Projetos, da Fundação Getúlio Vargas, dedicando devido espaço à diversidade do agronegócio e indústria de alimentos e bebidas.

Visitaram o estande da Coplana, a Ministra da Agricultura, Tereza Cristina Dias; o ex-ministro da Agricultura e cooperado, Roberto Rodrigues; o Secretário de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, Gustavo Junqueira; o diretor financeiro da Koelmesse, Herbert Marner; e o diretor geral da Koelmesse, Cassiano Facchinetti. Também compareceram o presidente da Coplana, José Antonio Rossato Junior e presidente da Socicana, Bruno Rangel Geraldo Martins.

Para o coordenador do Centro de Agronegócios da FGV (GV Agro), o ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, a capacidade do agronegócio nacional pode fazer com que o Brasil se torne o campeão mundial em segurança alimentar. “E a ANUFOOD Brazil 2019 é a grande plataforma para alcançarmos esta posição, pois a vinda de uma feira de negócios dessa natureza é de suma importância para mostrarmos ao mundo o que o país é capaz de fazer”, ressaltou Rodrigues.

Segundo o gerente de Comércio Exterior da Coplana, Robson Fonseca, a Cooperativa apresentou todo o seu portfólio do segmento amendoim (in natura, blancheado, torrado e pasta de amendoim), com destaque para a qualidade do produto. O Coplana Premium Peanut atende à grande indústria alimentícia do Brasil e é exportado, entre outros mercados, para a União Europeia.

Além do contato com clientes, o evento foi uma oportunidade para identificar inovações em produtos e participar de discussões estratégicas para o desenvolvimento da indústria, como as tendências de consumo e o futuro da segurança alimentar. Foram dez macro segmentos na feira, desde produtos in natura, a azeites, carnes, derivados de leite, confeitos e petiscos, passando por insumos tecnológicos, maquinários para alimentação e produtos orgânicos.

O evento apresentou o conceito de setorização que abrange toda a diversidade da indústria alimentícia sul-americana e dá um destaque inédito para o agronegócio. Além da Coplana, outras grandes cooperativas de produtos agrifoods, como a Cooxupé e a Coopexvale estavam presentes.

Lançamento do +Cana 4.0 supera expectativas

Até 50 produtores poderão fazer parte da nova etapa

O lançamento do +Cana 4.0, que aconteceu no dia 31 de janeiro, no auditório da Socicana, em Guariba (SP), superou as expectativas e mostrou que o produtor está atento aos benefícios tecnológicos promovidos pela união da pesquisa com a prática no campo. O evento contou com a presença do secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Gustavo Junqueira, do diretor geral do Instituto Agronômico (IAC), Marcos Antônio Machado, representantes da Fatec e Unesp de Jaboticabal, usinas da região, Orplana, CATI, bem como diretores das entidades parceiras, pesquisadores, estudantes, técnicos e produtores.

O secretário de Agricultura, Gustavo Junqueira, parabenizou pela parceria e evidenciou a importância deste trabalho, no sentido de reconhecer o papel do agronegócio como ferramenta de desenvolvimento no Estado e no Brasil. “O programa +Cana vem trazer para o produtor tudo o que a secretaria de Agricultura vem promovendo: tecnologia, valorização e evolução de culturas como a cana-de-açúcar. O que todos nós queremos é diminuição de custos e aumento de produtividade. Os produtores têm ganhado muito com estas tecnologias, fruto de pesquisas”, avaliou.

Produtores que participaram das primeiras edições ressaltam benefícios

Para Renato Trevizoli, da Agrícola Trevizoli, a adoção do sistema tem resultados significativos. “A implantação de viveiros na propriedade nos trouxe uma grande independência para a introdução de variedades novas e a oportunidade de avaliar vários materiais, possibilitando uma escolha mais segura quanto ao produto que será destinado à área comercial. Ter pesquisadores como Landell e Xavier dentro das nossas propriedades, nos orientando, imprime um valor incomensurável ao programa.”

Rodrigo Spina declarou que o Viveiro Spinagro Mudas Pré-Brotadas surgiu graças à participação na terceira onda do +Cana. “Tivemos acesso aos materiais certificados, de alta qualidade, que deram origem ao nosso matrizeiro. Estamos felizes de participar da quarta edição, em que vamos prover mudas de qualidade aos novos participantes.”

“Há quatro anos eu estava no mesmo lugar que vocês, produtores que estão sendo apresentados ao +Cana 4.0. Ouvi tudo sobre o projeto e acreditei que se fosse bem executado seria de muita utilidade. Os profissionais da Socicana, Coplana e IAC executaram tudo com muita competência. Vocês têm a sorte de pegar um programa que nós mesmos testemunhamos que é bem sucedido”, afirmou Rogério Consoni.

“O projeto foi fundamental para os produtores, fazendo com que tivessem acesso a novas variedades, aumentando a produtividade. Faço parte do projeto piloto, a primeira onda. Hoje, 100% das minhas mudas são provenientes do +Cana. Foi um divisor de águas na minha propriedade. Tenho minhas próprias mudas e nem consigo atender à demanda de quem quer comprá-las”, comentou Sérgio Pavani.

Trabalho conjunto

O presidente da Socicana, Bruno Rangel Geraldo Martins, lembrou que o aumento de produtividade é um fator de

sucesso para o agrcultor e nada mais efetivo do que a Associação buscar tecnologia para que ele possa atingir o máximo possível do potencial da lavoura. “Seremos sempre parceiros do IAC, junto com a Coplana, porque este tipo de parceria, com a parte produtiva dizendo o que precisa, e a parte governamental investindo em suprir a necessidade do produtor, é um modelo de sucesso”, comentou Bruno.

José Antonio Rossato Junior, presidente da Coplana, declarou que a despeito dos desafios do negócio cana-de-açúcar, o legado construído pelo projeto +Cana contribui para que os produtores enfrentem momentos de adversidade: “trazemos uma oportunidade de difusão de tecnologia, com o suporte de um instituto renomado que é o IAC. O projeto +Cana nos provoca como produtores de cana-de-açúcar no sentido de produzir de forma diferente para alcançar resultados diferentes. Traz inquietude e uma profunda reflexão acerca de como destravar os limites da produtividade agrícola”, resumiu Rossato.

O diretor Geral do IAC, Marcos Antônio Machado, lembrou que a transferência de tecnologia, promovida pelo Centro de Cana/IAC, por meio do +Cana, “tem alto impacto para o produtor e muda o plantio de cana. É uma força que ajuda a transformar o sistema de produção”, afirmou Machado.

+ Cana 4.0 é sinônimo de maior alcance

O diretor do Centro de Cana do IAC, Marcos Landell, lembrou das dúvidas dos produtores antes do lançamento da primeira edição do programa há quatro anos e fez um paralelo com o período atual. “Hoje, os produtores têm o testemunho, a vivência e a experiência de quem já participou do programa e vê, na prática, as suas vantagens. A qualidade da produção, inclusive, tem contribuído para transformar alguns produtores em viveiristas credenciados pelo Ministério de Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA). Este nível de profissionalização é uma conquista da equipe responsável pelo trabalho e dos agricultores envolvidos.”

O pesquisador do Centro de Cana do IAC, Mauro Xavier, comenta que uma muda pré-brotada é um produto de tecnologia agregada e que a quarta fase do programa complementa as experiências das edições já executadas. “Essas ações têm como hipótese gerar facilidade para o produtor e viabilizar a utilização de MPB em larga escala na realidade da propriedade agrícola. Portanto, gera desdobramentos na logística, reduzindo o custo de produção da MPB e qualificando o processo produtivo”, explica Xavier.

O acesso ao sistema MPB é visto de forma positiva pelo superintendente da Socicana, Rafael Bordonal Kalaki, considerando o suporte ao produtor para desenvolver suas próprias mudas e o acesso a novas variedades. “A produção de MPB pode ser uma ferramenta para pequenos, médios e grandes produtores. Com poucos investimentos, é possível produzir a MPB, montar seu viveiro primário e até comercializar as mudas”, avalia.

Pablo Humberto Silva, gestor do departamento de Tecnologia Agrícola e Inovação da Coplana, destaca que o programa pode mudar completamente os resultados do canavicultor. “Temos pequenos produtores que passaram a contar com um novo segmento de negócio, verticalizando a produção, tornando-se viveiristas licenciados e credenciados, aptos à comercialização de MPB”, afirma. Pablo também listou as novidades da atual edição. “Temos novas cultivares do IAC em destaque, a integração das melhores práticas das edições anteriores e a socialização do modelo, para atendimento a um número maior de produtores”, conclui o gestor.

O programa +Cana

A primeira etapa do programa +Cana foi lançada em 2015, fruto da parceria entre Coplana, Socicana e IAC. Tanto a Cooperativa quanto a Associação, diante da crise do setor e da baixa produtividade dos canaviais, buscaram junto ao Centro de Cana uma solução que trouxesse sustentabilidade para a produção. O +Cana rompe o paradigma de plantio, introduzindo o sistema de Mudas Pré-Brotadas (MPB). “Para sair dos patamares atuais de produtividade e dar saltos quantitativos significativos, temos de ser rápidos na adoção de novas tecnologias. Caminhar em direção aos três dígitos de produção, acima de 100 toneladas/ha, na média de cinco cortes”, apontou Marcos Landell.

Fotos: Ewerton Alves/Produção de texto: Renata Massafera – Neomarc

Iniciativa conecta pesquisadores a produtores

No dia 31 de janeiro, ocorre o lançamento de mais uma fase do consagrado programa +Cana, a versão 4.0, uma parceria entre Coplana, Socicana e IAC que resultou em uma mudança de paradigma no plantio. Esta edição terá maior alcance, podendo chegar a 50 agricultores, que terão autonomia para produzir a própria muda e elevar seu patamar de produtividade em cana.

Uma nova produção de cana-de-açúcar

O diretor do Centro de Cana/IAC Ribeirão Preto, Dr. Marcos Landell, lembra que o +Cana tem sido uma importante ferramenta para a adoção de novos conceitos de produção. “Entre eles, a inclusão de novas variedades com maior potencial; canas com maior população de colmos, que conseguem perfilhar mais e, com isto, gerar uma expectativa de maior longevidade dos canaviais. Estas variedades são também mais adaptadas ao plantio e à colheita mecânica”, explicou Landell.
Ele completa que o programa está sendo aplicado com grande sucesso em várias regiões do Brasil. “A ideia é que este +Cana 4.0 tenha maior poder de capilaridade no âmbito da Cooperativa e da Associação, possibilitando alcançar maior número de produtores, e assim promover a verticalização de suas produtividades agrícolas, tornando-os mais sustentáveis.”
O vice-diretor do Centro de Cana, Dr. Mauro Xavier, ressalta o valor da interatividade. “Este projeto permitiu trazer o produtor para a instituição de pesquisa e levar o pesquisador para dentro da propriedade agrícola, onde de fato as coisas acontecem. O ponto forte é entregar a capacitação para o produtor fazer a gestão de seu material de propagação, mantendo qualidade no processo e abrindo diversas outras perspectivas de desdobramento das tecnologias. Isso é fundamental, o produtor entender que ele pode resgatar a gestão sobre algumas etapas importantes do processo de produção de cana-de-açúcar.”

Opinião de produtores que já participam
“O +Cana foi um dos melhores projetos que a Coplana e a Socicana já fizeram. Fiz parte da primeira etapa, e todos os produtores que como eu participaram deste projeto tiveram uma vantagem muito significativa, uma vez que podemos ter muitas variedades de cana, que eram testadas em usinas e hoje o são dentro da própria fazenda.” Ricardo Bellodi Bueno
“O +Cana foi um marco divisório na fazenda e na minha vida como produtor. Trouxe uma capacitação enorme, ferramentas que nós não encontramos em lugar nenhum, e não é à toa que o +Cana ganhou um prêmio nacional, reconhecimento de tudo que vivenciamos: a parte técnica, a teoria sobre mudas, nutrição, pragas e tudo o que está envolvido na produção de cana.” Rogério Consoni
“O projeto foi fundamental para os produtores, fazendo com que tivessem acesso a novas variedades de cana, aumentando a produtividade. Faço parte do projeto piloto, a primeira onda. Hoje, 100% das minhas mudas são provenientes do +Cana.” Sérgio Pavani
“Eu participo desde a primeira fase e o considero muito interessante. Proporcionou o acesso a novas tecnologias de plantio, novas variedades de mudas, uma propagação de variedades com rapidez muito maior da que eu tinha antes, sem contar a capacitação técnica dos nossos funcionários pelo IAC.” Francisco Antonio de Laurentiis Filho